NR 23: Saiba tudo sobre a Norma de Proteção e Combate a Incêndios

placas fotoluminescentes
Placas Fotoluminescentes; saiba tudo sobre
05/07/2021
piso tátil
Tipos de Piso Tátil: conheça os principais
09/08/2021

NR 23: Saiba tudo sobre a Norma de Proteção e Combate a Incêndios

nr 23
 

A NR 23 é uma das principais normas de segurança para o funcionamento de estabelecimentos de todos os setores. Também chamada de Norma Regulamentadora 23, ela determina uma série de protocolos a serem seguidos para a proteção e combate a incêndios.

A diretriz é do Ministério do Trabalho para funcionários e empregadores, atribuindo detalhadamente a função de ambas as partes. Assim, os protocolos deverão ser do conhecimento de todos os envolvidos e cumpridos rigorosamente.

Os estabelecimentos que não seguirem a norma ficam sob o risco de interdição. Assim sendo, até que a situação seja regularizada. Portanto, é indispensável saber o que diz a NR 23 e conhecer as principais regras estipuladas.

O que diz a NR 23?

nr 23

A Norma Regulamentadora 23 tem por objetivo proteger patrimônios e pessoas evitando o início de incêndios. Contudo, como forma de precaução para possíveis incêndios. Ou seja, as determinações visam facilitar o socorro e controle de qualquer situação de risco envolvendo fogo ou explosões.

Os protocolos determinados são divididos em duas funções:

  • evitar ou conter focos de incêndio.

Por isso, as normas exigem desde dispositivos, como extintores e alarmes, a questões estruturais do prédio, como portas corta-fogo e saídas de emergência adequadas.

Entretanto, todos esses cuidados são para contenção inicial de focos de incêndio. Pois em casos de chamas de grandes proporções, a recomendação é evacuar o prédio e chamar o corpo de bombeiros imediatamente. Por esse motivo é importante que a estrutura do local facilite a saída de pessoas rapidamente em situações de emergência.

Qual importância da NR 23 para a segurança geral?

Após diversos acidentes com fogo de pequenas e grandes proporções no país, em 1978 foi publicada a norma de proteção contra incêndios. Fora as perdas materiais, que comprometiam prédios inteiros, o número de vítimas graves e fatais era assustadoramente alto. Tendo isso em vista, o estabelecimento dessas diretrizes é fundamental para evitar que novos episódios similares aconteçam.

Ainda assim, caso novos acidentes com chamas aconteçam, o objetivo é minimizar o máximo possível o número e gravidade de vítimas atingidas. Da mesma forma, a possibilidade de reduzir os danos materiais e impedir o alastramento das chamas também são prioridades.

As principais regulamentações da NR 23

Sabendo a importância da NR23 para a segurança de todos, o ideal é fazer a leitura completa do documento que traz todos os protocolos estabelecidos por essa norma. Assim, manter o ambiente protegido desse tipo de acidente e evitar a interdição do local por irregularidades é possível.

Mas para adiantar, listamos as principais regras que versam a NR 23 a respeito dos estabelecimentos de trabalho. Você deve conhecê-las para se proteger e proteger o outro, então dá só uma olhada:

1.      Equipamentos, estrutura e pessoas treinadas para combate a chamas

É muito importante que os espaços contem com toda a estrutura necessária para reduzir danos em situações de incêndio. Isso inclui saídas de emergência com portas com abertura para fora, jamais trancadas a chave, por exemplo. Bem sinalizadas, com luzes de emergência e placas indicativas devem ser as saídas.

extintor de incêndio

Para reforçar que todos poderão sair em segurança do prédio, deve haver um treinamento para a equipe interna do estabelecimento. Essa é uma forma de garantir que durante momentos de pânico, existam pessoas preparadas para tomar decisões e agir corretamente. A exigência é capaz de salvar dezenas de vidas e preservar danos maiores à saúde em situações de incêndio.

2.      Alarmes de incêndios em todos os pavimentos

Instalados em todos os pavimentos do prédio e possuir alcance a todas as salas e ambientes devem ser os alarmes de incêndio. Esse sistema deve estar sempre em perfeito estado de funcionamento e precisa de manutenção regular após a instalação. Os funcionários e colaboradores do estabelecimento devem estar a par do funcionamento desse sistema.

Um outro recurso interessante, embora não seja obrigatório para todos os locais, é o sprinkler, um rociador de incêndio. Instalado no teto por meio de tubulação de água a pressão. Funciona como uma espécie de chuveiro automático. Para saber quando ocorre a obrigatoriedade do sprinkler, é necessário checar na legislação do seu estado e condições determinadas.

3.      Extintores de incêndio dentro das definições da NR 23

A NR 23 possui diversas definições sobre os extintores de incêndio, que são determinantes para a regularidade de funcionamento do estabelecimento. Entre elas estão a validade, o prazo de recarregamento e inspeção visual mensal. Para isso, cada extintor precisa ter sua própria ficha de inspeção, conforme o modelo estabelecido pela norma regulatória.

Os extintores são obrigatórios para todos os estabelecimentos, prédios e ambientes de trabalho e devem ser estrategicamente posicionados nos ambientes. Logo, estabelecimentos sem extintores, com número insuficiente de cilindros ou com vencidos e irregulares, podem ser penalizados, caso não corrijam as irregularidades.

4.      Locais de extintores de incêndio devidamente sinalizados

É exigido que todos os locais com extintores de incêndio sejam identificados por meio de sinalização no chão ou placa. A sinalização deve ser feita em cor vermelha com bordas amarelas, preferencialmente com tinta, facilitando a visualização do equipamento. O tipo do extintor, que pode ser A, B, C ou D, conforme seu conteúdo, deve ser explicitado na placa.

O mesmo diz respeito à identificação das mangueiras e alarmes de incêndio. Todos precisam ter sinalização ou placa facilitando que os equipamentos sejam encontrados. As placas também precisam ser na cor vermelha, fotoluminescentes e devem respeitar o padrão estabelecido pela NR 23.

5.      Mangueiras de incêndio com jato e pressão adequados

No caso das mangueiras de incêndio, existem especificações muito concisas sobre os tipos de jato para cada situação de incêndio. Isso pois, contra fogo B e C, por exemplo, o jato não deve ser pulverizado, nem sob forma de neblina. Enquanto para conter fogo classe D não há essa restrição.

Outro fator exigido pela NR 23 e que precisa ser observado com atenção é a pressão da água nas mangueiras . Afinal, a pressão interfere diretamente no impacto da água sobre as chamas, podendo cessar ou agravar o fogo. Considerando isso, deve haver um cuidado especial na instalação dessa tubulação.

Conclusão

Depois dessa leitura, deu para ter uma boa noção da importância da NR 23 no combate a incêndios, não é mesmo? O documento é amplo e bastante completo, portanto as informações descritas aqui não descartam a leitura da norma na íntegra.

Contudo, agora que você já sabe os principais pontos de atenção do regulamento, aproveite para conferir o seu ambiente de trabalho. E lembre-se que mais do que exigências da lei, as normas regulatórias evitam acidentes e salvam vidas.

Para cumprir com a regulamentação e segurança contra incêndio e pânico, vale ressaltar que é fundamental seguir a NR 23. Para isso, conte com os projetos e engenheiros da Forthlux Comunicação Visual & Sinalização de Emergência.

Aqui estão alguns artigos relacionados que podem te ajudar a cumprir com a com a NR 23;

Marcos Moreira
Marcos Moreira
Analista de Marketing Digital | Agência Web Marketing

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *