Sinalização de Escadas: como fazer?

piso tátil
Tipos de Piso Tátil: conheça os principais
09/08/2021
piso para deficiente visual
Piso para Deficiente Visual: Conheça Tipos e sua Importância
13/09/2021

Sinalização de Escadas: como fazer?

sinalização de escadas
 

A sinalização de escadas é muito importante para evitar acidentes, desde de tropeções, escorregões e até quedas mais graves, por isso sinalizar escadas é um cuidado com o ser humano. 

Todos os dias pessoas com deficiência visual utilizam escadas na sua rotina, por ter sua capacidade de locomoção reduzida a sinalização de escadas facilitam sua vida.

A sinalização de escadas é regulamentada pela NBR 9050. Ela prevê que toda escada deve ser sinalizada nos corrimãos, nos primeiros degraus, nas bordas com faixa antiderrapante, entre outras sinalizações. Tudo isso para que a escada fique no padrão acessível.

Se você tem interesse em saber como fazer a sinalização de escadas fique conosco até o final.

Boa leitura!

Escadas Acessíveis, como projetar?

sinalização de escadas

A escada escreveu uma história ao longo do tempo. Este elemento arquitetônico ganhou traços que chamou a atenção dos apaixonados pela engenharia e arquitetura, tanto pelas suas formas, quanto funcionalidade. Portanto, as escadas também assumiram valores simbólicos: da cultura, economia e política.

Quando o assunto é acessibilidade, em conjunto com a escada existe a necessidade de ter mais um elemento para vencer o desnível, esse elemento pode ser mecânico (plataforma, elevador, etc) ou físico (rampa).

Tudo isso para que as pessoas tenham opções para escolher qual meio de acesso é mais aplicável, de acordo com suas habilidades. 

Haverá pessoas que vão preferir escadas ao invés de rampas. Às razões podem ser várias: o percurso na rampa é mais longo e mais cansativo, o piso inclinado é desconfortável e provoca dores no tornozelo, entre outros. Há também quem não goste dos elevadores, como por exemplo, os claustrofóbicos.

Voltando a falar da sinalização de escadas, trarei aqui uma acessibilidade em 5 pontos. Acompanhe.

sinalização de escadas

Projeto

  • Conforto:

A escada acessível deve proporcionar um percurso confortável, com mínimos riscos de acidente. Um bom passo inicial é pensar no melhor equilíbrio entre a altura do degrau e a largura do piso, por exemplo.

  • Largura:

A largura da escada deve considerar o fluxo de pessoas, sendo o ideal em rotas acessíveis, de 1,20 metros, no mínimo.

  • Degraus:

O primeiro e o último degrau precisam ser construídos com 30 centímetros de distância em relação às áreas de circulação adjacentes.

  • Direção:

Sempre que houver a necessidade de mudança de direção (sempre que a escada mudar de direção), é preciso “subir” um patamar. O mesmo se o comprimento da escada for superior a 3,20 metros.

Espelhos e Pisos

Escadas acessíveis em rotas acessíveis não devem contar com degraus com espelhos vazados, pois é grande o risco de pessoas com deficiência prenderem os pés no percurso. A proibição está determinada na NBR 9050/2015.

Corrimão

  • Instalação:

A instalação do corrimão deve ser feita sempre ao lado da escada acessível e podem, ou não, serem acoplados ao guarda-corpo.

  • Seção circular:

Os corrimãos devem apresentar boa empunhadura e diâmetro que varie entre 30 e 45 mm. Preferencialmente, devem ser do modelo circular.

  • Altura:

A altura do corrimão nas escadas são indicadas em duas medidas: entre 72 e 92 centímetros, contando a partir do piso.

  • Corrimãos laterais:

Os corrimãos laterais devem ser contínuos nos patamares e sua prolongação deve ocorrer por até 30 centímetros, isso considerando o último degrau. É importante que não prejudiquem a área de circulação. Seu acabamento deve ser recurvado.

  • Corrimãos intermediários:

Corrimãos intermediários devem ser utilizados em escadas acessíveis com largura superior a 2,40 metros.

  • Anel de corrimão tátil:

O anel de corrimão tátil é uma ótima solução de acessibilidade para garantir maior segurança e autonomia.

Guarda-corpo

  • Sua instalação deve respeitar os parâmetros da NBR 9077/2001, e sempre em ambos os lados da escada acessível.
  • Altura mínima: 1,05 metros.
  • Desenho vazado: se for este o modelo do guarda-corpo, os espaços vazios devem ser obrigatoriamente dimensionados para que não permitam a passagem de uma esfera de 15 centímetros de diâmetro. Este é o padrão.

sinalização de escadas

Sinalização de escadas, como fazer?

Vimos até aqui no geral como seguir os padrões estabelecidos para projetar a construção de uma escada acessível. No entanto, como fazer a sinalização de escadas?

Portanto, lista-se os pontos essenciais a serem seguidos segundo as recomendações legais vigentes:

  • Piso tátil, obrigatoriamente no primeiro e último degraus da escada acessível. Ou seja, deve ser instalado uma sinalização de alerta antes do início e após o término da escada;
  • Aplicação de faixas antiderrapantes em cada degrau da escada, para evitar escorregamentos;
  • Fita fotoluminescente: também essencial para garantir mais segurança quando há pouca luz no ambiente;
  • Corrimãos: devem apresentar sinalização especial, como placa em braile para auxiliar pessoas com deficiência visual;
  • Paredes: as placas de sinalização instaladas na parede deve informar visualmente e por tato que ali existe uma escada.
  •  

As Leis e Normas de Acessibilidade que regulamentam a sinalização das escadas são, em especial:

  • Decreto Federal 5.296 de 2004;
  • Lei Brasileira da Inclusão 13.146 de 2015;
  • NBR 9050 de 2015;
  • NBR 16.537 de 2016.

Além das leis mencionadas, cada município possui seu código de obras com leis específicas.

sinalização de escadas

A falta de Sinalização de Escadas provoca acidentes

Falamos de acessibilidade, focando a preocupação com pessoas com certa dificuldade de locomoção, mas você sabia que quedas de escadas é a segunda causa que mais mata no Brasil.

As estatísticas chamam a atenção pois no Brasil, antes da pandemia, os acidentes que envolviam diferenças de nível eram a segunda causa de morte em ambiente de trabalho. Claro que nesses números estão envolvidos diversos tipos de escadas, mas as escadas fixas internas ou externas fazem parte dessa triste estatística.  

Por isso, é essencial entender a importância de se realizar a sinalização de escadas, especialmente em locais públicos.

O cuidado com a sinalização de escadas fica mais sério, quando quedas em escadas, assume o primeiro lugar nos registros de acidente de trabalho no ano de 2016. Este fato chamou tanto a atenção dos órgãos de fiscalização de acidentes de trabalho que esse foi o tema de prevenção em 2017.

Veja que na relação preventiva a questão relacionada a sinalização está bem presente, dos seis itens de prevenção, três estão relacionados a sinalização de escadas, acompanhe a seguir.

  • Instalar corrimão e faixas antiderrapantes em escadas
  • Estimular os trabalhadores a utilizar sempre o corrimão, e a não subir ou descer as escadas correndo; 
  • Manter o ambiente e acesso às escadas sempre secos e não encerar, e em caso de manutenção ou limpeza, fazer a sinalização adequada com placas verticais.         

As escadas sem sinalização adequada representam um grande risco no ambiente de trabalho, mas na verdade onde existe circulação de pessoas e escadas deve sempre haver o máximo de cuidado.

A sinalização de escadas adequada fazem parte da segurança de vidas de todos que precisam transitar por seus ambientes.

Conclusão

Não espere um entrar na estatísticas dos acidentes, ou até mesmo passar por um óbito, para procurar uma empresa séria para cuidar da sinalização de escadas, afinal o propósito desse post foi chamar a sua atenção para esse assunto que todos os anos causam acidentes no Brasil.       

E, se quiser fazer a sinalização de escadas no seu estabelecimento comercial, em vias públicas de sua cidade, ou mesmo em sua residência, conte com os projetos e engenheiros da Forthlux Comunicação Visual & Sinalização ou Conheça nossa linha de piso tátil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *